Empresas portuguesas sem opção e a recorrer a lay-offs e desemprego onde outras não têm mãos a medir

O número de portugueses em lay-off já supera o número em desemprego. Este número tende a continuar a aumentar, apontando para o risco de uma crise social após a crise que se vive actualmente. Em contrapartida, há sectores em vasto crescimento, a precisar de pessoas para conseguir atender inúmeros pedidos que se multiplicaram devido à pandemia.





1. Problema identificado A pandemia do COVID-19 obrigou muitas empresas a suspender temporariamente os contratos de trabalho com os seus colaboradores. Por outro lado, áreas como o retalho e a distribuição tem assistido a um crescimento exponencial, também este momentâneo devido à pandemia e procuram recrutar centenas de profissionais durante este pico.

Procuramos fazer um match entre os que não têm outra opção senão recorrer a lay-off e os que recrutam, através de uma joint venture e da celebração de um contrato de cedência de trabalhador que consiste na disponibilização temporária de trabalhador, pelo empregador, para prestar trabalho a outra entidade, a cujo poder de direcção aquele fica sujeito, mantendo-se o vínculo contratual inicial.


2. Soluções em estudo A nossa solução passa por auxiliar empresas que estejam a querer recrutar em massa a fazê-lo de uma maneira mais célere, procurando funcionários de entidades com dificuldades que tenham o mesmo sector e/ou função. Esta solução surge da Joint venture já conseguida internacionalmente entre Aldi e McDonald's exactamente para minimizar o impacto financeiro, operacional e logístico de ambas as entidades neste período de crise.


Esta solução conta com o apoio jurídico e operacional pro bono do Consórcio de Advogados Archer & Associados.



3. O que pretendemos? Com esta proposta de solução pretendemos:


  • Prevenir os efeitos de uma recessão que ameaça chegar e minimizar o impacto social da crise depois da crise

  • Minimizar o impacto operacional e logístico das entidades envolvidas para que a entidade que estão a passar dificuldades não corram o risco de perder talento e o investimento feito em formação e a entidade em crescimento possa ter o processo de recrutamento e iniciação simplificado para poder continuar a dar resposta às necessidades que atende.

  • Combater este efeito colateral do período que se está a atravessar e fazer girar a economia de uma maneira simples e que minimiza a sobrecarga na Segurança Social

  • Reduzir a taxa de desemprego nacional, promovendo a reintegração no local de trabalho


Como posso ajudar? Directamente neste projeto:


  • Se representa uma entidade ou conhece alguma entidade que esteja num período de recrutamento exponencial, por favor entre em contacto connosco:

+35193 366 1008 | +351 21 442 0272 | spread@spreadportugal.org



111 visualizações
Conheça-nos

Comunidade Spread

  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn
Envolva-se
Transparência

brevemente